Deputada Graciela repudia aumento dos feminicídios em SP e reforça importância da denúncia.

A deputada estadual Delegada Graciela (PL) repudiou o aumento dos feminicídios registrados no Estado de São Paulo neste ano, entre os meses de janeiro e julho. O aumento de assassinatos ligados ao fato da vítima ser mulher – ou por discriminação – foi de 12% no período, saltando de 90 para 101 casos em comparação ao mesmo período do ano passado.

Delegada Graciela reforçou a importância das mulheres denunciarem todo tipo de violência, desde ameaças a agressões físicas. “Das 13 mulheres vítimas de feminicídio no mês de julho, somente uma tinha medida protetiva. É fundamental a denúncia para que a violência possa ser combatida”, afirmou a deputada, que exerceu a função de delegada de defesa da mulher por 30 anos.

A deputada, que preside a Comissão de Defesa e dos Direitos das Mulheres, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, tem trabalhado por medidas efetivas de proteção às mulheres. Solicitou e foi atendida pela Polícia Militar em Franca e conseguiu a implantação da Patrulha Maria da Penha na cidade.

Em junho, primeiro mês de atuação da Patrulha em Franca, foram realizadas 37 visitas pelos policiais, que também auxiliaram as mulheres na instalação do aplicativo SOS Mulher. Já no início de julho, um homem foi preso pela Patrulha por descumprimento da medida protetiva.

“A Patrulha está em pleno funcionamento, visitando as mulheres com medida protetiva e também os agressores. Os policiais verificam o cumprimento das medidas, dão orientações e agem, quando há a desobediência. Descumprimento de medida protetiva pode levar o agressor para a cadeia, daí a importância que ressaltamos da denúncia, de levar os casos ao conhecimento das autoridades”, explicou a deputada Delegada Graciela.

Outra importante ação da deputada é a Lei “Viva Mulher”, de sua autoria, já em vigor no Estado, que visa a realizar a reeducação dos agressores, em situações de violência doméstica, por meio de um programa de conscientização, com o foco em evitar a reincidência. “Vamos seguir trabalhando, a exemplo do que fizemos durante toda a carreira de delegada, para combater a violência contra a mulher”, afirmou a Deputada Graciela.

A deputada informou ainda que as denúncias de violência podem ser feitas, inclusive, pela internet, assegurando menos exposição para as denunciantes, além de ser uma opção viável durante o distanciamento social em razão da pandemia. Basta acessar o link.

E para saber mais sobre nosso trabalho na defesa da mulher, acesse nossa landing page:


compartilhe essa matéria:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on skype
Share on email
Share on whatsapp
Arquivo:
Categorias:
Redes Sociais
Última Notícia
Veja Projeto de Lei
REDUZ O VALOR DAS TARIFAS DE PEDÁGIO NAS RODOVIAS ESTADUAIS ENQUANTO PERDURAR O ESTADO DE CALAMIDADE PÚBLICA DECRETADO NO ESTADO EM DECORRÊNCIA DA PANDEMIA DO NOVO CORONAVÍRUS COVID-19
Veja Requerimento
PROPÕE UM VOTO DE PESAR PELO FALECIMENTO EM 12 DE FEVEREIRO DE 2020 DO ILUSTRE JURISTA DAMÁSIO EVANGELISTA DE JESUS
Veja Indicação
INDICA AO SR. GOVERNADOR QUE DETERMINE AO SENHOR DIRETOR GERAL DA ARTESP - AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS DELEGADOS DE TRANSPORTE DO ESTADO DE SÃO PAULO, SEJAM ADOTADAS AS PROVIDÊNCIAS CABÍVEIS, VISANDO À REDUÇÃO DAS TARIFAS DE PEDÁGIO EM 30% (TRINTA POR CENTO) EM TODAS AS PRAÇAS SOB CONCESSÃO NAS RODOVIAS ESTADUAIS, ENQUANTO PERDURAR A PANDEMIA DO COVID-19.
WhatsApp

INTERATIVIDADE

INSCREVA-SE: