Vamos fazer mais pelas mulheres da nossa região?

Clique aqui e deixe sua sugestão sobre o que podemos melhorar em defesa da mulher na nossa região, especialmente na sua cidade.

Depois de mais de 30 anos, lutando pelos direitos da mulher e conhecendo relatos reais de violência doméstica, como delegada de polícia, percebi que seriam necessárias ações mais amplas pelo direito da mulher. Decidi me candidatar a deputada estadual para termos condições de batalhar por leis, programas e ações que auxiliem e protejam a mulher. O objetivo é sempre a busca pela qualidade de vida da mulher, e de toda a sua família.

Comissão de Defesa e dos Direitos das Mulheres

Sou presidente da 1ª Comissão de Defesa e dos Direitos das Mulheres na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Conheça um pouco do que já apresentamos na luta pela proteção da mulher

Combate à reincidência

Quantas vezes nos deparamos com notícias de mulheres violentadas uma, duas, três vezes pelo mesmo agressor. A reincidência é um grave problema da violência doméstica. Além de punir, é necessário reeducar o agressor. Para enfrentar este desafio, criamos o programa “Viva Mulher”, que foi transformado em lei para todo o estado de São Paulo.
A medida prevê que o agressor participe de programas de reeducação.

Beleza e os direitos da mulher

Nós, mulheres, já avançamos na participação na sociedade. Porém, infelizmente, temos percebido que nem todas conhecem os direitos que têm. Pensando em uma forma de ampliar a divulgação sobre o que é direito da mulher, especialmente, no estado de São Paulo, apresentei o projeto “Belas EmPENHAdas”, na Assembleia Legislativa.
Nossa proposta cria um programa de capacitação de profissionais da beleza feminina, como cabeleireiras, manicures e esteticistas, para que sejam propagadoras dos direitos das mulheres.

Graciela de Lourdes David Ambrósio, ou Delegada Graciela, é bacharel em Direito e foi vereadora em Franca por três mandatos consecutivos, entre os anos de 2001 e 2012.
Foi escrivã e delegada de polícia por mais de 30 anos, sendo 25 deles à frente da Delegacia de Defesa da Mulher de Franca.

nÃO PODEMOS DEIXAR A VIOLÊNCIA NOS CALAR!

#JuntasSomosMaisFortes